quarta-feira, 9 de julho de 2014

Israel convoca 40 mil reservistas para atacar a faixa de gaza

Garota palestina observando a casa derrubada pelo exército de Israel

Abaixo trechos de uma notícia do site Opera mundi, publicada às 10h de 08/07.
O governo de Israel autorizou nesta terça-feira (08/07) que o Exército convoque 40 mil reservistas para o caso de uma operação terrestre na Faixa de Gaza, informou a imprensa israelense. Na última grande ofensiva israelense na região, em novembro de 2012, 30 mil reservistas foram chamados. Israel iniciou nesta segunda-feira uma ofensiva aérea contra a Gaza, em operação chamada de "Margem Protetora".
Ainda hoje, um míssil lançado pelo braço armado da Jihad Islâmica foi interceptado pelo exército israelense sobre a cidade de Tel Aviv. [...] De acordo com o Exército israelense, 86 foguetes foram lançados a partir de Gaza, dos quais 16 caíram nas últimas horas.
Durante uma reunião de segurança, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou que o Exército deve estar preparado para uma “longa e dura” campanha militar na Faixa de Gaza. "Que esteja preparado para tudo. A ofensiva terrestre está sobre a mesa", disse um oficial não identificado ao jornal israelense Ha'aretz.
A Agência palestina Wafa revelou que Abbas iniciou "consultas urgentes" com líderes árabes e de outros países para tentar pressionar o governo de Israel a mudar sua postura.

Na ofensiva terrestre lançada sobre a faixa de Gaza em 2008, morreram mais de 1400 palestinos e 13 israelenses. Assusta imaginar outro genocídio como aquele acontecendo novamente.

Israel massacra a população civil para enfrentar o Hamas. É um claríssimo terrorismo de Estado e apoiado pelo país mais poderoso do mundo, os Estados Unidos, que num momento como esse, apenas pede calma às duas partes e ainda fala sobre o direito de Israel se defender, mesmo lançando um contra-ataque 100 vezes maior que o lançado pelo Hamas.

Eu sei muito bem que o Hamas, que controla a faixa de Gaza é um grupo terrorista que prega a destruição de Israel, mas não possui nem dinheiro nem recursos para fazer isso. A região é muito pobre, não tem um exército e é fortemente controlada por Israel. Você só pode ir para a faixa de Gaza se tiver autorização de Israel.

Para cada foguetinho caseiro, fraco e sem precisão lançado pelo Hamas, pela Jihad islâmica ou por qualquer outro grupo armado da Palestina, Israel lança ao menos 10 mísseis ou bombas bem potentes sobre casas e prédios na Palestina, destruindo muita coisa ao redor.

Israel tem a ajuda de bilhões dos EUA todos os anos, tem armamento nuclear e até um grande escudo anti-mísseis muito bom, que intercepta mais de 90% desses foguetes que o Hamas lança. Já a Palestina não tem nada disso e sofre em cheio todos os ataques de Israel.

Se ao menos Israel focasse em atacar apenas o Hamas, ainda teria justificativa, mas não é isso o que se vê. Em seus ataques, quase todas as vítimas são civis.

Para matar um terrorista numa casa, eles jogam uma enorme bomba que explode a casa junto das casas vizinhas.

Que o mundo evite essa carnificina causada pelo governo de Israel o quanto antes ou veremos mais milhares de inocentes mortos nesse conflito que parece nunca ter fim.

Abaixo um vídeo de um celular mostrando um bombardeio noturno na faixa de Gaza.

video


_____________________________________________

Se gostou deste tema. Leia Também

O terrorismo do Hamas parece brincadeira perto do que Israel faz
O exército de Israel lançou 160 ataques aéreos na Faixa de Gaza no início desta quarta-feira (09/07), cobrando a vida de mais nove palestinos. De acordo com fontes médicas, como o ... Mais informações »
Cartunista Carlos Latuff retrata o massacre cometido por Israel na Faixa de Gaza
O cartunista brasileiro Carlos Latuff, numa série de charges, está retratando sua visão sobre a situação caótica na qual se encontra a Palestina: Mais informações »

0 comentários:

Postar um comentário