quarta-feira, 9 de julho de 2014

Cuidado: deletar suas fotos do celular não as retira da memória


Tenha muito cuidado antes de tirar uma foto.

Quando você deleta uma foto do seu smartphone, ela não é realmente eliminada definitivamente da memória. Ela continua lá, só que não pode mais ser vista.

Isso é algo que pouquíssimas pessoas conhecem, mas é uma informação de fundamental importância, principalmente para aqueles que saem tirando fotos de tudo, inclusive dos seus próprios corpos em nudez para os(as) namorados(as). Apenas apagar essas fotos não vai eliminá-las.

Através de softwares especiais é possível recuperar aquelas fotos deletadas do seu aparelho. Assim, se você vendê-lo a alguém, corre-se o risco de essa pessoa ter acesso não apenas as suas fotos, mas também a uma série de informações que foram salvas no aparelho.

Felizmente também há softwares que realizam o trabalho de eliminar definitivamente a foto da memória do celular.

Abaixo estão alguns trechos de uma matéria do G1, explicando melhor o assunto:

Empresa recupera 40 mil fotos 'apagadas' de 20 smartphones usados
A companhia de segurança Avast Software realizou um experimento: 20 smartphones usados foram comprados no eBay. [...] a companhia fez uso de um software de recuperação de dados [...]. Milhares de fotos e centenas de mensagens foram encontradas.
[...] mais de 40 mil fotos foram recuperadas. Entre elas estão mais de 1.500 fotos de crianças, 750 fotos de mulheres "em vários níveis de nudez" e 250 "selfies" do órgão sexual masculino.
Além das fotos, a empresa recuperou mais de 750 mensagens de e-mail e de texto, informações de 250 contatos e mais de mil termos pesquisados no Google. Em quatro casos, a companhia foi capaz de encontrar o que seriam os dados pessoais do dono anterior do aparelho.
A Avast explica que [...] as informações presentes precisam ser "sobrescritas". Apenas isso pode eliminar definitivamente rastros dos dados presentes no aparelho.[...]  Segundo a Avast, o app "Avast Anti-Thef" oferecido pela companhia é capaz de realizar essa operação, sobrescrevendo a memória inteira do aparelho.


0 comentários:

Postar um comentário